O artista Jacenguay Souza Pettersen, o saudoso Guay, que morreu em 5 de maio deste ano, era sinônimo de boa música em Valadares. Agora, em cumprimento à Lei municipal nº 6.898, de 22 de junho de 2018, seu nome ficará eternizado em um espaço público muito importante, tanto para artistas quanto para o público: a concha acústica da praça dos Pioneiros, pela qual já passaram incontáveis artistas – valadarenses e do País –, sejam músicos, atores ou dançarinos. A solenidade de “batismo” da concha acústica acontecerá hoje, às 19 horas, dentro da programação da 13ª Festa das Flores, que está acontecendo na praça dos Pioneiros.

A iniciativa é do vereador e presidente da Câmara Municipal, Paulinho Costa (PDT), e recebeu o apoio da prefeitura. Por ocasião da morte de Guay, a prefeitura decretou luto oficial de três dias. A homenagem aconteceu em memória ao legado de trabalho e cidadania do artista, e em respeito a sua atuação na cultura valadarense. Nascido em Alvorada (MG), Guay se lançou na carreira artística aos 17 anos, em Valadares, onde fez parte do grupo Temucorda, formado no final dos anos 1970. Eles gravaram os discos “Sangria” e “Voo Livre de um Pensamento”.