Central do Assinante







PUBLICIDADE


AS MAIS LIDAS
Página Inicial:: >> Notícias de Valadares e Região >> Notícias >>
quinta-feira, 26 de março de 2015

Cachaça de Valadares vence prêmio nos Estados Unidos

Destilado produzido no distrito de Pontal ficou em terceiro lugar em competição realizada em São Francisco, disputando com empresas famosas como Absolut, Belvedere, Patron e outras
FOTO: Antônio Cota
TÚLIO DE Almeida afirma que com o prêmio vai aumentar a produção da cachaça para torná-la mais conhecida no Brasil
GOVERNADOR VALADARES -

Com mais de 50 anos de tradição e qualidade, a Cachaça Ibituruna, produzida no distrito valadarense de Pontal, recebeu seu primeiro prêmio na “The San Francisco World Spirits Competition”, uma das mais importantes competições internacionais de destilados do mundo, acontecida no último domingo, em São Francisco, Califórnia, nos Estados Unidos. Disputando com 1.500 marcas internacionais de cachaças, uísque, runs, vodcas e outros destilados, a cachaça valadarense se destacou, recebendo a medalha de bronze no torneio. Realizada há 14 anos, a competição consagra anualmente as melhores bebidas do mundo em termos de sabor, qualidade e aroma. Participaram representantes de 64 países.

 

Na competição, o julgamento é feito às cegas, com o resultado divulgado no site da The San Francisco World Spirits Competition. Entre os jurados estavam apreciadores, degustadores, importadores, diretores de grandes redes de bares e restaurantes, entre outros profissionais que trabalham diretamente com destilados. A Ibituruna desbancou marcas consagradas entre os destilados, como a vodca Absolut, a Belvedere, a tequila Patrón, entre outras. Com o terceiro lugar, a cachaça passará a ser vendida com o rótulo da The San Francisco World Spirits Competition double bronze.

 

Depois da aprovação pelo departamento de agricultura dos Estados Unidos para participar do torneio, um dos proprietários do alambique, Túlio Fagundes de Almeida, disse não ter acreditado na premiação. "Este resultado é fruto  de muito trabalho, pois sou a quarta geração da indústria, criada pelo meu bisavô. Até agora, a ficha não caiu. Esta foi a primeira competição em que a cachaça participou, e jamais iria imaginar que uma cachaça artesanal ficaria entre as três melhores do mundo. Até então só estava participando para divulgar a marca", comemorou o produtor .

Agora, com o reconhecimento mundial, Túlio afirma que vai aumentar a produção no alambique e distribuir a marca em outros lugares. "Vou continuar trabalhando na divulgação da marca e aumentar a produção da bebida. Em breve, estaremos com o rótulo novo e embalagem nova para fortalecer ainda mais a marca. Além disso, vou dar uma nova estrutura para o alambique e lançar a bebida em outros produtos. Espero continuar com a tradição da família e colocar o nome da Cachaça Ibituruna entre as melhores do Brasil", afirmou.

 

Com o alambique localizado na fazenda Itatinga, no distrito de Pontal, às margens da BR-259, a Cachaça Ibituruna é feita exclusivamente do caldo da cana, sem a adição de produtos químicos. Ela é produzida artesanalmente e administrada nos mínimos detalhes, indo desde o tempo de moagem aos ingredientes e tempo de fermentação. Também são levados em consideração a forma de destilação e os tonéis para o envelhecimento de um ano e meio, até o engarrafamento e rotulação. O produto é distribuído para diversos supermercados de Valadares e região. Ao todo são produzidos de 40 mil a 50 mil litros de cachaça por ano, sendo estocada em 110 tonéis de madeira de 200 litros cada um.

 

O alambique foi fundado em 1945 pelos avós do atual proprietário da fazenda, Expedito Almeida Ferreira, pai do Túlio, que assumiu a produção em 1981. Desde então, mantém a tradição de produção de cachaça de alta qualidade. Hoje, além de Governador Valadares, a marca é encontrada no Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte.









COMENTE ESTA NOTÍCIA


COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA






NOTÍCIAS RELACIONADAS