O Ministério da Saúde divulgou ontem que o hábito de fumar caiu 36% entre os brasileiros nos últimos 11 anos – de 2006 a 2017. Nesse período, o número de fumantes caiu de 15,7% para 10,1%. Isso significa que ainda há cerca de 20 milhões de fumantes no país.

O dado é resultado de uma pesquisa realizada pela Vigitel 2017 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico).

O estudo ouviu 53 mil pessoas, por meio de entrevistas telefônicas, das 26 capitais e do Distrito Federal. Entre os homens, 13,2% são fumantes e, entre as mulheres 7,5%.

Em relação à faixa etária, 11,7% estão entre 35 e 44 anos, 8,5% entre 18 a 24 anos e 7,3% tem mais de 65 anos. Esse hábito também é maior entre os adultos com menor escolaridade (13,2%) e cai para 7,4% entre pessoas que possuem ensino médio ou mais. A pesquisa mostra também que as capitais com maiores números de fumantes são Curitiba (15,6%), seguida por São Paulo (14,2%), e Porto Alegre (12,5%). A capital com menor número de fumantes foi Salvador, com 4,1% de fumantes.

De acordo com o Ministério da Saúde, essa queda no número de fumantes se dá por conta de ações como a política de preços mínimos, que estabelece um valor fixo na venda de cigarros, que não podem ser comercializados abaixo de determinado valor, e a proibição do consumo de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos e outros produtos fumígenos, derivados ou não do tabaco, incluindo o narguilé, em locais públicos, privados ou de uso coletivo, também ajudaram nessa redução, segundo o governo.

O ministério ressalta que o Serviço Único de Saúde (SUS) conta com tratamento para quem deseja parar de fumar, oferecendo medicamentos, pastilhas e gomas de mascar para terapia de reposição de nicotina.

 

Fonte: Portal R7