Todo trabalho que foi e é realizado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) no enfrentamento das arboviroses, em especial contra o zika vírus, foi mais uma vez reconhecido. A coordenadora do Centro de Apoio ao Deficiente Físico Dr. Octávio Soares (Cadef) e do Centro de Reabilitação de Arboviroses, Érika Guerrieri Barbosa, participou do “II Fórum da Síndrome Congênita do Zika Vírus: Ações de Garantia ao Cuidado em Curto, em Médio e em Longo Prazo. Em que Avançamos?” e do “Congresso Brasileiro de Fisioterapia (Cobraf 2018)”. Os eventos foram realizados entre os dias 31/5 e 3/6 em Belo Horizonte.

Num primeiro momento, em duas mesas-redondas do fórum, Érika apresentou o contexto encontrado na cidade e todo o movimento que a SMS realizou para organizar a rede de atenção à saúde para garantir o cuidado adequado e eficiente para o cenário. Já o congresso de fisioterapia foi a oportunidade de debater a importância da inserção de profissionais de saúde nas políticas públicas.

“Nos sentimos muito honrados em poder participar destes momentos e contribuir no que se refere ao enfrentamento das arboviroses, em destaque as nossas ações com crianças diagnosticadas com o zika vírus. Tudo ainda é muito dinâmico, por isso buscamos diariamente conhecer os reflexos da doença nos pacientes, e a partir daí nos capacitar e organizar toda nossa assistência da melhor forma para atender nossos pacientes”, disse Érika.

Desde 2016, ano em que Valadares registrou um grande número de notificações de casos em arboviroses (dengue, zika e chikungunya), a SMS, de forma imediata, traçou uma estratégia de organização e capacitação de toda rede de atenção à saúde para frear as doenças e minimizar as consequências causadas pelo mosquito Aedes aegypti. Desde então toda a rede tem se empenhado em promover ações de prevenção e combate ao mosquito, com quatro frentes de trabalho: controle vetorial, assistência, vigilância epidemiológica e de mobilização social.