Termina hoje (9) o prazo para tirar, transferir ou regularizar o título de eleitor.  Na tarde de ontem, a fila de quase um quarteirão que se formou do lado de fora do Cartório Eleitoral comprovou a mania do brasileiro de deixar tudo para a última hora. A maioria, segundo averiguou a reportagem do DRD, eram jovens.

Outros, como a dona de casa Sabrina Oliveira Santos, estavam na fila para ver se conseguiam transferir o título — ela se mudou para Valadares há uma semana. “Estava organizando a casa e nem pensava em regularizar essa situação este ano, mas consegui resolver tudo e já vim para não deixar para depois.”

Para atender à demanda neste ano de eleições, o Cartório Eleitoral de Valadares montou um horário de atendimento especial desde o dia 12 do mês passado. Vinha abrindo com uma hora de antecedência (das 11h às 18h), e a partir do dia 28 começou a atender durante o dia todo, e em feriado (1º de maio) e no último fim de semana (5 e 6) em horário especial.

É que a Justiça Eleitoral precisa de tempo para montar a estrutura de votação, que inclui todas as seções e locais específicos para portadores de alguma deficiência. Por isso a importância de quem contraiu alguma necessidade especial da última eleição até a próxima informar ao cartório sua situação. “Em cima da hora não tem como promover nenhuma mudança”, já havia alertado o chefe da 119ª Zona do Cartório Eleitoral de Valadares, Rubens Vieira.

Vieira também lembrou que dificilmente o Tribunal Regional de Minas Gerais prolonga os prazos de atendimento, e quem quiser estar em dia para votar nas próximas eleições só terá o dia de hoje para resolver suas pendências junto ao Cartório, que segue com o atendimento das 8h às 18h.

Enquete

Micaela Duarte, estudante

“Acabei de fazer 18 anos e não vim antes ao Cartório porque fiquei esperando meu pai, que disse que me traria. Ainda não tinha pensando em fazer meu título, mas resolvi vir agora para estrear meu voto nas eleições. Mas o maior motivo é mesmo não pagar multa.”

Andréa Pereira, zeladora

“Não vim antes por causa do trabalho, que não dava para conciliar, mas como vai chegando o final [do prazo] precisamos tomar a iniciativa. Então hoje especificamente troquei meu horário para conseguir vir. Se pudesse teria vindo antes, para evitar fila e cansaço.”

Natan Luan, estudante

“Fiz 19 anos no mês passado e ainda não tenho título. Ano passado não teve eleição, e por isso não me apressei. Por influência destas eleições, vim regularizar minha situação, até porque não ter título implica numa série de situações negativas para o cidadão.”