Na última quarta-feira (13), a Polícia Civil realizou uma operação conjunta com a Polícia Militar e conseguiu elucidar um homicídio ocorrido na cidade de Aimorés, o qual teve como vítima o servidor público municipal Manoel da Silva, de 52 anos. Ao mesmo tempo, conseguiu também prender o suspeito, A.A.M., de 48 anos, que confessou o crime na delegacia ao prestar depoimento.

Segundo o delegado André Dias Nunes, a Polícia Militar foi informada de que de um apartamento no centro da cidade vinha um mau cheiro muito forte e que possivelmente alguém estaria morto no interior do imóvel. Uma guarnição foi fazer a verificação do local, onde encontrou muitos utensílios e objetos jogados no chão, e num quarto, na cama, estava o corpo da vítima, encoberto por diversas cobertores. O homem estava nu, com os braços amarrados para trás e uma corda em volta do pescoço.

Diante do fato, a Polícia Civil foi acionada pelos militares.Assim que o fato foi comunicado, as duas corporações começaram a fazer os primeiros levantamentos, ouvindo testemunhas que pudessem auxiliar na elucidação do crime. O corpo foi recolhido ao Posto Médico- Legal (PML) de Governador Valadares.Foi apurado que a vítima já havia morado e possuía um relacionamento íntimo com um indivíduo que, segundo testemunhas, seria A.A.M., o qual frequentava muito o apartamento de Manoel e que teria sido uma das últimas pessoas a serem vistas na residência.

Com o auxílio da Polícia Militar, foi realizada operação no sentido de encontrar o referido suspeito.Quando os policiais chegaram à residência do investigado, este teria dito: “Eu não matei ninguém!”, o que, por si só, fez aumentar as suspeitas sobre ele. A.A.M. foi conduzido até a Delegacia de Polícia, onde, perante a autoridade policial, confessou a prática criminosa.Em seu depoimento ao delegado André, o investigado afirmou que há alguns dias ele se encontrava na praça da cidade quando Manoel se aproximou e lhe informou que teria vendido seu veículo automotor. Ainda segundo A.A.M., na última terça-feira (12), por volta das 16 horas, ele teria se dirigido à residência da vítima, ocasião em que mantiveram relações sexuais. Ele então teria amarrado Manoel com as mãos para trás e com uma corda o enforcado, depois de exigir que lhe informasse sobre a localização de dinheiro e objetos de valor. O suspeito ainda afirmou que, após o crime, teria subtraído uma motocicleta que havia sido adquirida pela vítima.“O bárbaro crime causou uma grande comoção na cidade, uma vez que a vítima foi morta de forma cruel e era muito querida na cidade”, disse o delegado, que conseguiu na Justiça a prisão preventiva do suspeito. Este foi encaminhado ao presídio de Aimorés, onde permanecerá à disposição da Justiça.