A Polícia Federal deflagrou na manhã de ontem uma operação para cumprir vários mandados de busca e apreensão na cidade de Itabirinha. O objetivo é dar prosseguimento às investigações de crime de corrupção que estaria ocorrendo naquele município, distante cerca de 115 quilômetros de  Valadares. Os policiais saíram cedo da delegacia da Polícia Federal de Valadares para cumprir os mandados e levantar mais provas das suspeitas de fraudes em licitações na contratação de obras públicas para beneficiar empresas previamente escolhidas, as quais, segundo a Polícia Federal, depois de receberem pelo serviço, estariam fazendo o repasse de parte do dinheiro a agentes políticos que integram uma mesma família daquela cidade.

Ainda pela manhã, a Polícia Federal enviou nota ao DIÁRIO DO RIO DOCE dando detalhes da operação. Esta é a nota, na íntegra:

A Polícia Federal em Governador Valadares deflagrou, na manhã de hoje (7), a Operação ‘Obra Nossa’, para combater organização criminosa voltada para crimes de corrupção no interior de Minas Gerais, por meio de fraudes a procedimentos licitatórios, desvio de verbas públicas e superfaturamento em obras na Prefeitura de Itabirinha/MG.

Estão sendo cumpridos 11 mandados judiciais de busca e apreensão, os quais objetivam colher esclarecimentos e provas das práticas delitivas de associação criminosa, fraude a licitação, corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica, entre outros.

As fraudes foram descobertas a partir de investigação envolvendo algumas empresas do ramo da construção civil que, apesar de terem milionários contratos com a prefeitura de Itabirinha/MG, estavam registradas em nome de ‘laranjas’, não possuíam sede física nem funcionários registrados — fortes indícios de que poderiam ser empresas ‘fantasmas’.

O aprofundamento nas investigações evidenciou que os procedimentos licitatórios eram direcionados a certas empresas envolvidas. Após a prefeitura realizar o pagamento de faturas das obras contratadas, parte do dinheiro era destinado a agentes públicos ocupante dos mais altos cargos da Administração Pública de Itabirinha/MG, todos membros de uma mesma família.

O nome da operação policial faz alusão ao fato de os principais investigados serem da mesma família e estarem envolvidos com a execução de obras fraudulentas no município citado.

A Delegacia de Governador Valadares continua firme em seu propósito de combater os diversos delitos que afligem o Vale do Rio Doce, buscando a responsabilização criminal dos envolvidos nos delitos afetos à sua atribuição legal.”